Sem Papas Na Língua

domingo, 15 de novembro de 2015

O desejo de encontrar quem está longe: Sobre um amor não correspondido.


Na maioria das vezes nunca achamos que determinadas coisas tiveram seu fim, a nossa não aceitação ou apego por histórias que aconteceram no passado, só fazem com que nos magoemos toda vez que tentamos vivenciá-la, mesmo que mentalmente, no hoje.

Quando o conheci não imaginava o quanto ele seria importante pra mim, mesmo que a nossa história tivesse durado exatos 30 dias. Ele não chegou a declarar nada sobre amor pra mim, não havia feito promessas, muito menos de que iríamos voltar à nos ver. Mas mesmo assim eu mantinha em mim uma coisa boa guardada sobre isso tudo. Eu queria ter mais uma oportunidade de vê-lo e mesmo que em silêncio, por pra fora todo aquele sentimento que carrego no peito e que não me serve apenas para me deixar triste. Sim, triste. Triste foi a palavra que encontrei para definir uma parte do que sinto por essa situação de amar um alguém que não me ama, a outra parte eu prefiro não definir, por inexistência de palavras mesmo. Já que a maioria dos sentimentos que sinto são só meus e que dividi-los com alguém já passou a serem incompreensivéis.

O conheci numa das estações que se podem chamar de fria, o inverno, mas a trasnformamos em primavera, tudo colorido, doce. Nenhum problema era tão pesado. Romantizei muito minhas palavras aqui neste texto, mas quem em estado de bem vai falar palavras amargas? Meu amado me tratou como ninguém havia antes me tratado, me olhou nos olhos, demostrou que meus sentimentos eram importantes. Que sorriso lindo ele tem, como eu desejo vê-lo face a face, mais uma vez. A distância é um fator de grande peso, que só é enfrentado por aqueles que se amam. Ele não me ama, nem mesmo eu sei se o amo, não por mim, mas pela concepção daqueles que estão de fora. Para ele fui um acontecimento passageiro, para mim, ele foi um acontecimento bom.




Muitos podem até me classificar como louca e etc.. Mas só quem reconhece que viveu algo especial, não esquecerá de modo simples esse alguém, ao menos se quiser muito, mas eu ainda tenho poucos motivos para isso. Não vivo acreditando que nossa história possa ter continuidade, mas acredito que a vida é algo tão preciosa que devemos dar valor a ela. Para mim a vida aqui na terra é passageira e eu desejo sempre não me arrepender de não ter feito o que tive vontade de fazer. O tempo não volta, as pessoas muito menos. Nada é por acaso, à aqueles que nos cativam e ele foi um desses.

O que vivemos foi tão intenso pra mim que decidi planejar meios que me permitisse vê-lo novamente, independente da situação dele. Mesmo que ele tivesse namorando com uma outra mulher, casado ou com filhos. Minha única intenção é vê-lo novamente, afim de dizer ao meu intimo que aquela história teve seu fim e que aquele ser tão bonito, não passou de um passado bonito que tive.

Passei a estudar o inglês por músicas, por aulas online, já que ele mora nos Estados Unidos. Comecei a entregar curriculos, o máximo que pude, entregando até mesmo, mais de uma vez no mesmo lugar, para encontrar um emprego de que não fosse de tanto sufocante e que ofuscasse meu objetivo. Falhei em tentar juntar meu dinheiro, pois, muitas de minhas necessidades eu mesma a supria. Comecei a ter problemas de saúde, o que tornou mais lenta as coisas pra mim.



Muitas dificuldades foram aparecendo durante o percurso que eu tentava trilhar para alcançar esse objetivo mirabolante de encontrar novamente esse alguém que nem lembrava mais que eu existia. Eu não representava muita coisa pra ele, mas isso não me importava, me importava o que ele tinha representado em minha vida. Eu agradecia sempre a Deus por ter tido a oportunidade de ter passado por essa vida e ter vivido tudo o que vivi, principlamente com ele.

Meu amado pensava que os planos poderiam ser traçados no papel  e fielmente ocorrerem como planejamos, e por um triz quase me contaminei com essa velha concepção que ele tinha. Tracei no papel todo um plano, mas a vida é mesmo muito bela, ela nos surpreende, nos revela, nos reformula, tudo pode acontecer, como não também. Deveríamos ficar tranquilos em relação a todo esse acontecimento. Podemos traçar planos, mas vem de Deus a palavra final. Certos sonhos podem parecer banais diante de outros olhos, mas só quem os possuí é que sabe das razões para ainda acreditar e buscá-los.

Eu não desisti de tudo o que desejo. E quando encontra-lo sei os sentimentos já seram outros, o meu será ainda o de gratidão. Sim, eu fui feliz com um alguém que me permitiu conhece-lo um pouco e eu o mesmo. A fé move o impossível. Nunca é tarde pra sonhar, pra fazer acontecer. O segredo é acreditar, eu acredito! 

Me despedi por um período daqueles que amo e fui atrás do  meu amor, vou ali e já volto. Nem que seja para admirá-lo de longe. Que esse desejo se torne real, se for da vontade de Deus. Enquanto isso a vida não para. 


Por Daniella Lins 

Nenhum comentário:

Postar um comentário