Sem Papas Na Língua

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Amores calmos.



Antes de você ler esse texto, te adianto que o que escrevi nesse texto, são opiniões minhas, você tem o direito de discordar ou concordar (deixe um comentário se quiser.).
Lembrando que eu sou a favor do amor e acredito nele, apesar de ainda não ter sido agraciada por um verdadeiro.

Mas isso é texto para uma outra oportunidade. 
Bom! Vamos lá! Hoje em dia a palavra  "amor" e o seu significado tem sido muito subestimado. Se a pessoa não diz "eu te amo" à outra, ela não se sente amada por esse. Não tem nada haver! Fique calmo/a!

O que eu vim chamar a atenção aqui é o fato de nos exigirmos demais e exigir do outro também, exigir amor eterno, ao invés de viver os momentos com simplicidade, sem neuras, suavemente, curtir e conhecer o outro.

O gostar já é muito bom, ser gostado e admirado por um outro alguém é melhor ainda. Deveria ser ótimo se entregar à um outro alguém sem pensar se é verdadeiro ou não, viver o hoje, sem muitos planos e rotina demarcada. O simples fato de se estar em companhia já deveria ser muito bom. Sem jogos de conquista, sem o drama de um amor mais que a própria vida. Dizer o que sente ao outro com sinceridade.

Mas esse "desprendimento" todo não quer dizer que não haja um respeito mútuo e combinações estabelecidas para que as coisas estejam claras e para que ninguém se sinta menos que o outro ou mais "usado" que o outro. Os sentimentos crescem ou morrem, para isso precisam ser cultivados.

Geralmente os covardes não dizem nada, não dizem a verdade. Aaah se o que sentimos de verdade fosse dito sempre... Mas as pessoas nunca gostam de sair como o vilão. Que vilão que nada! Vilão é você ir arrastando um relacionamento independente de ser sério, assumido ou não, sem querer estar com a pessoa, aí você espera que ela se sinta mal pra poder dizer que não dá mais, isso é covardia!

Isso é tão fora de moda... Mas tem gente que ainda insiste em fazer drama, em abraçar o medo. Seria tão simples amar sem forçar nada, deixar o outro livre pra decidir se quer ficar. E se não ficar, não era pra ser. Não dá para determinar muito as coisas... Se iremos nos apaixonar ou não, se vamos namorar ou não, casar. Isso tudo acontece de maneira natural, as vezes por consensos.

O que podemos fazer é deixar acontecer naturalmente, como diz a canção. Eu tenho minhas dúvidas, mas acredito que não tem como controlar ou determinar certos sentimentos. Já está! O sentimento está ali, não tem explicação.

Mas enfim... Em matéria de sentimentos sou de expressar sem medo das consequências. 


Ame de maneira leve. Se ame! E saiba o que você quer pra você. Amar é bom e se amar é melhor ainda.


Por Daniella Lins

2 comentários:

  1. Muito interessante o texto, opinião coerente, tb acredito q seja assim.

    ResponderExcluir
  2. Fico muito agradecida por seu comentário Svmj. :)

    ResponderExcluir